Biografia

O cantor Gilliard conquistou seu espaço, com sua voz límpida, seu estilo discreto e elegante de interpretar um repertório de alto nível. A voz de Gilliard flui como um rio em lindas canções de amor e de sentimentos que desafiam o tempo, divertindo, alegrando e emocionando os que as ouvirem.

Embora não se saiba bem porque, a música brasileira moderna, principalmente, nordestina é pródiga em grandes intérpretes femininas e em grandes compositores que cantam, mas desprovida de grandes intérpretes masculinos.

Nesse sentido, de acordo com a história da música brasileira, ainda são poucos e raros os nossos grandes cantores que não interpretam suas próprias canções, como Francisco Alves, Vicente Celestino e Cauby Peixoto.

Outros cantores primorosos, como Roberto Carlos, Milton Nascimento, além de grandes intérpretes, são excelentes compositores, ou vice versa.

É nesse cenário da música brasileira que Gilliard conquistou seu espaço, com sua voz límpida, seu estilo discreto e elegante de interpretar um repertório de alto nível. Portanto, revivendo uma tradição latina romântica de intérpretes e compositores, Gilliard flui como um rio em lindas canções de amor e de sentimentos que desafiam o tempo, divertindo, alegrando e emocionando os que as ouvirem.

Para falar de Gilliard, antes é preciso saber dos elementos que caracterizam seu estilo romântico, onde segue uma característica do romantismo elevado pelo “movimento tropicalista”, no qual valorizava a estética da fusão do tango dramático, coração materno, de Vicente Celestino, com a cultura brasileira, utilizando valores diferentes dos aceitos pela cultura dominante: incluindo referências consideradas do Manifesto Antropofágico de Oswald de Andrade na criação de um novo elemento de fusão entre culturas.

Nesse momento histórico da música brasileira, podemos dizer que o “ movimento tropicalista” tenta contribuir para a grandeza da nação através de um movimento artístico que fosse o espelho do Brasil e de sua paisagem física e humana, sufocados pelo elitismo e pelos preconceitos de cunho nacionalista que dominavam o ambiente da chamada MPB. Há um sentimento de missão: revelar todo o Brasil, criando uma música autônoma que nos expressasse.

Assume-se a imagem exótica dos trópicos, o próprio símbolo da nacionalidade. O tropicalismo inovou também em possibilitar um sincretismo entre vários estilos musicais como, por exemplo, rock, bossa nova, baião, samba, bolero, entre outros. Dessa maneira, o tropicalismo neo-romântico foi muito importante no sentido em que serviu para arejar a cena musical do país, incorporando e desenvolvendo novos padrões estéticos.

Para que possamos falar do cantor Gilliard, precisamos compreender esse cenário histórico. Precisamos entender o seu estilo romântico. Gilliard sofreu influências dessa agitação cultural das músicas que embalaram os jovens dos anos 60 e que dão um tratamento rítmico e harmônico moderno e sofisticado às popularíssimas canções. Ao ouvir suas canções, ficam evidentes suas influências recebidas de nomes como Luiz Gonzaga, Vicente Celestino, Luiz Vieira, Dolores Duran e Lupicínio Rodrigues, além de astros da Jovem Guarda, que, na época, reinavam na preferência popular.

Além disso, Gilliard é marcado pela influência da tradição romântica brasileira. A principal característica do Romantismo é o sentimentalismo; a supervalorização das emoções pessoais: nesse estilo é o interior humano que conta, o subjetivismo. À medida que se busca a saudade da infância, as constantes idealizações da sociedade, do amor, da mulher,da natureza,Gilliard constrói um repertório musical preciso e inventivo no tempo e espaço dos corações apaixonados.

Também ao falar do cantor Gilliard não podemos esquecer que o mesmo é natural de Natal. Natal que sofreu influência cultural das primeiras músicas românticas do hemisfério norte no final dos anos 40. A base aérea dos aliados na 2ª Guerra Mundial foi à porta de entrada dos filmes e músicas americanas no Brasil. Às canções de Bing Crosby,Sinatra,Nat King Cole,Liza Minelli e Tony Bennett entre outras marcam a cena das noites de Natal.

Por isso, Natal tem forte tradição das serestas românticas que influenciaram as rodas culturais das famílias do Rio Grande do Norte. Portanto, esse potiguar, cresceu em família essencialmente musical, que esteve sempre disposta a apoiá-lo em suas investidas para conquistar o seu maior sonho: cantar.

Mas para chegar ao sucesso não foi fácil. Tendo que trabalhar muito cedo, Gilliard começou em uma relojoaria, trabalhando pela manhã, estudando à tarde e cantando à noite. Nesse tempo, já cantava em festivais e tudo começou quando, aos 8 anos de idade, ganhou seu primeiro concurso como "a mais bela voz do Nordeste".Com isso, o tempo foi passando e continuou cantando, trabalhando e estudando. Suas primeiras aparições em público foram atuando em programas de rádio em sua cidade, onde aproveitava os intervalos comerciais para mostrar aos locutores e programadores algumas de suas composições .Gravou seu primeiro disco(LP) no Rio de Janeiro, mas não conseguiu alcançar o sucesso desejado.

Gilliard como bom nordestino não desistiu. Perseguindo seu objetivo, preparou um repertório e partiu rumo ao sucesso. Assim, batendo de porta em porta, "cantando nos bares da vida", ele conseguiu mostrar seu trabalho para a gravadora RGE, que acreditou em seu talento e lançou seu primeiro LP em todo território nacional. No final de 1979, com o grande sucesso Aquela Nuvem. O primeiro LP vendeu mais de 300 mil cópias, além de ser gravado em outros países; sua carreira então continuou crescendo e daí para frente estava em todas as paradas de sucessos, mantendo todos os anos uma vendagem espetacular.

Compositor respeitado e cantor amadurecido, Gilliard é um cantor reconhecido em todo Brasil, bem como nos países da África e Europa. Ingressou para a vida artística há 30 anos, sempre abordando temas românticos e que falem de sentimento.

No total, o artista obteve a marca de 10 milhões de discos vendidos aproximadamente. Aumentando sua galeria de conquistas, ganhou troféus da Globo de cantor-revelação do ano e de cantor romântico do ano, recebeu também o troféu cantor e ídolo dos anos 80 da rádio e TV Manchete. Do programa do Chacrinha, Gilliard recebeu o troféu de ídolo da juventude romântica do Brasil.

São esses alguns de diversos prêmios de rádios e TVs do Brasil, sem contar participações em todos os programas de destaque, como Globo de Ouro, Fantástico, Flávio Cavalcante, Discoteca do Chacrinha e Programa Silvio Santos, tendo sido um dos campeões do quadro Qual é a música. Ao longo de sua carreira, Gilliard imortalizou grandes sucessos. Com seu jeito único de cantar, melodias elaboradas, marcadas pelo romantismo clássico e popular, embalando novelas, filmes, bailes e principalmente seus shows, sempre vividos com intensa emoção.

Hoje, Gilliard completa 35 anos de carreira e está com projeto de lançar seu primeiro DVD, contando sua própria história.